• Publicações
DESTAQUE

“Não é fácil ser juíz”, afirma presidente do TJBA


Atualizado em 21/02/2018 12:41:50

“Não é fácil ser juiz. É muito difícil”. A afirmação foi feita pelo presidente do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJ-BA), Gesivaldo Britto, durante entrevista coletiva à imprensa concedida nesta terça-feira (20), no auditório da Unicorp, em Monte Serrat. Ele falou do “peso de julgar’ e disse que a valorização dos servidores e da magistratura será o principal foco da sua gestão. A presidente da AMAB, juíza Elbia Araújo, também esteve presente.

“Dizem que os juízes são fechados. A profissão, muitas vezes, nos obriga a ser reclusos. Ele decide sozinho, mas com a confiança que a sua decisão, inclusive, pode ser revista”, afirmou. Para o desembargador, a população precisa saber e acompanhar de perto o trabalho do Judiciário. Também citou a necessidade de melhorar a estrutura de trabalho e garantir mais segurança aos magistrados.

“Como magistrado, eu sofri no interior, e vejo também os servidores lá sofrendo. Então, essa valorização, esse trabalho todo dos nossos colegas desembargadores. Todos nós ficamos preocupados com a situação que temos”, afirmou, sinalizando a necessidade de recursos para prestação de “um bom serviço” no Judiciário.

O presidente do TJBA ainda defendeu o pagamento de auxílio-moradia para magistrados nesta terça-feira (20), durante um encontro com a imprensa. “O auxílio-moradia é uma lei que procurou compensar para os magistrados o que os deputados federais já têm, que o próprio Executivo tem. Por sinal, é o dobro do que ganha um magistrado. Evidente que ao invés de auxílio-moradia, eles deveriam ter dado um aumento salarial aos magistrados, porque nós estamos sem aumento há mais de 10 anos”, justificou o desembargador

Outro ponto abordado foi a necessidade de realização de concurso para juiz. Segundo ele, há mais de 100 comarcas sem juiz. “Não temos ainda uma data definida, mas vamos realizar concurso. É uma necessidade”, citou.

Além do Presidente, os demais membros da Mesa Diretora do TJBA – Desembargador Augusto de Lima Bispo, 1° Vice-Presidente; Desembargadora Maria da Graça Osório Pimentel Leal, 2ª Vice-Presidente; Desembargadora Lisbete Maria Teixeira Almeida Cézar Santos, Corregedora Geral da Justiça; e Desembargador Salomão Resedá, Corregedor das Comarcas do Interior – estiveram presentes na coletiva e auxiliaram a esclarecer dúvidas. Magistrados e servidores também acompanharam a ação.

 

Foto: Nei Pinto


Associação dos Magistrados da Bahia - Fórum Ruy
Barbosa, 4º andar, sala 413. Salvador, BA
Tel. 71 3320-6950