• Publicações
Notícias

Organização marca júri presidido pela juíza Gelzi Souza


Atualizado em 05/12/2017 12:30:16

A organização marca o júri popular presidido pela juíza Gelzi Maria Almeida Souza, nesta terça-feira (05), no Fórum Ruy Barbosa. O julgamento da médica Kátia Vargas, acusada de homicídio dos irmãos Emanuel e Emanuelle Dias, segue com tranquilidade em decorrência da estrutura e dos procedimentos estabelecidos pela magistrada.

Para garantir a ordem e preservar a integridade dos jurados, para que estes possam decidir, a magistrada determinou que o acesso à Sala do Júri, que comporta 432 pessoas, se dá apenas através de senhas. Elas foram previamente distribuídas ao público, imprensa, advogados, magistrados e familiares da ré e das vítimas. Todos os presentes estão sentados e não é permitido qualquer tipo de manifestação, incluindo uso de camisas ou cartazes.

O presidente da Associação dos Magistrados da Bahia (AMAB), Freddy Pitta Lima, elogiou o trabalho organizado pela juíza da 1ª Vara do Tribunal do Júri, considerando exemplar. “O júri foi muito bem preparado e segue de forma tranquila, sem qualquer intercorrência”, afirmou.

Antes do julgamento, a juíza Gelzi Souza havia realizado diversos encontros, com o objetivo para garantir o pleno funcionamento do processo. Foram realizadas reuniões com a Assistência Militar do Tribunal de Justiça, assessoria de comunicação e imprensa. A magistrada ainda fez um memorando com orientações para o público e para a imprensa, incluindo itens como proibição de gravação de imagens, entre outros pontos, visando garantir a máxima tranquilidade ao ambiente.


Associação dos Magistrados da Bahia - Fórum Ruy
Barbosa, 4º andar, sala 413. Salvador, BA
Tel. 71 3320-6950