Notícias

Gestão de Jatahy Júnior no TRE-BA é destacada pelos avanços na Corte Eleitoral

Após dois anos de mandato, o desembargador Jatahy Júnior despediu-se da presidência do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA). Magistrados destacaram a sua gestão, que resultou em diversos avanços para o Regional, a exemplo da conclusão da biometria, digitalização de todos os processos judiciais, combate às fake news e ampliação da humanização do atendimento ao cidadão. Realizou eleições municipais, ampliou os serviços online e assegurou a continuidade da prestação jurisdicional mesmo as adversidades provocadas pela pandemia.

A presidente da Associação dos Magistrados da Bahia (AMAB), juíza Nartir Dantas Weber, parabenizou o desembargador Jatahy Júnior. “Sua gestão foi plenamente consolidada como uma das melhores que o TRE já teve, e muito elevou o Judiciário baiano”, destacou. Ela também agradeceu o acolhimento dado à AMAB, na resolução de demandas e na elevação do nome da Associação, sempre convidada e presente em reuniões importantes, inclusive com direito de voz.

Nartir Weber ainda destacou o trabalho harmonioso entre presidência e corregedoria do TRE, o que certamente contribuiu para o êxito da Gestão. “Era visível a excelente relação entre os Desembargadores Jatahy Júnior e Roberto Frank, e, nas demandas da AMAB, sempre pude ver o respeito e a atenção recíprocos, o que foi muito importante na resolução de pequenos conflitos atinentes à magistratura”, disse.

Vários desembargadores também destacaram a passagem de Jatahy Júnior no TRE-Ba. “Sua gestão tranquila e competente será sempre lembrada no TRE”, afirmou Regina Helena Ramos. “Dever muito bem cumprido, com produtividade, eficiência e competência”, citou Pedro Guerra. “Esses resultados refletem o seu trabalho e de toda a equipe, demonstrando competência e compromisso”, declarou Rita de Cássia Filgueiras Nunes.

“Graças ao trabalho de uma equipe competente e comprometida com a Justiça Eleitoral conseguimos realizar feitos inacreditáveis, notadamente no que se refere ao exercício do poder político, que, segundo nossa Carta Magna, pertence ao povo. Para viabilizá-lo, administramos com êxito os mecanismos necessários ao pleno exercício da cidadania, suprema manifestação da vontade popular”, afirmou o desembargador Jatahy.

Segundo ele, o percurso foi longo e cheio de desafios, mas conseguiu transpô-los com a ajuda dos servidores, “símbolos de trabalho e de abnegação”. Também agradeceu a todos os magistrados, advogados e aos que, direta ou indiretamente, contribuíram para o bom êxito do ciclo da sua jornada.