Notícias

AMAB comemora 56 anos de fundação

A Associação dos Magistrados da Bahia – AMAB está comemorando 56 anos. Fundada em 24 de fevereiro de 1965, a entidade representa a voz da magistratura do estado, defendendo seu direitos e prerrogativas, além de uma Justiça independente, forte e célere. Atualmente, conta com 790 associados, sendo 760 magistrados na ativa e aposentados e 30 pensionistas.

A atual presidente, Nartir Dantas Weber, que foi a primeira mulher a assumir a Presidência da entidade em 2010 e está em sua terceira gestão, destacou que a AMAB conquistou o reconhecimento da sociedade e construiu uma base sólida para a promoção e fortalecimento da união entre os magistrados baianos.

“A Associação busca promover e fortalecer a integração dos magistrados da Bahia e velar pela dignidade da magistratura, defendendo os direitos dos seus associados e despertando neles a consciência do seu papel na sociedade. Além disso, buscamos contribuir, de forma efetiva, na construção de um Poder Judiciário forte, altivo e com ferramentas eficientes para dar, aos que buscam a Justiça, uma prestação jurisdicional efetiva”, enfatizou Nartir Weber.

Ao longo destes 56 anos, a AMAB edificou uma ampla estrutura. Na sede principal, no Fórum Ruy Barbosa, funciona a administração, assessorias e presidência, e ainda conta com uma unidade de apoio, na sede do Tribunal de Justiça da Bahia, no Centro Administrativo. Já Complexo AMAB, localizado no bairro de Piatã, reúne o clube de lazer, restaurante e hotel. A Escola de Magistrados da Bahia, fundada em 1982, funciona no Jardim Baiano, e oferece oportunidades de capacitação, atualização e especializações na área do Direito, para o público interno e externo.

História – A AMAB nasceu a partir da necessidade de um maior congraçamento e defesa da magistratura. A fase embrionária teve como presidente provisório o presidente do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia na época, o desembargador Wilton de Oliveira e Souza que, em seguida, tornou-se o primeiro presidente eleito. A primeira gestão, encarregada de criar o anteprojeto do estatuto da associação e preparar a eleição para a primeira diretoria regular, teve ainda o juiz Carlos Coqueijo Costa, na condição de 1º vice-presidente, a juíza Olny Silva, como 2º secretária, e o juiz Gerson Pereira dos Santos, o diretor Social.