Notícias

EMAB e Acerte lançam curso de Justiça Sensorial

A Escola de Magistrados da Bahia (EMAB) e o Acerte Cursos e Concursos lançaram o curso de Justiça Sensorial, com a professora Dra. Sheila Rangel. Serão 15 encontros em plataforma digital, sempre às sextas-feiras, das 19h às 21h, com início em 15 de maio.

A docente é pioneira em Justiça Sensorial e mediadora Judicial do TJBA. Economista, é Doutora em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e pesquisadora convidada CNPq/UFBA – Engenharia de Produção.

O curso apresenta conteúdo programático em quatro módulos. O primeiro deles inclui temas como o que é Justiça Sensorial; reprogramação mental, através da estimulação dos cinco sentidos; as emoções primárias; diferença entre Direito Holístico, Direito Sistêmico e Justiça Sensorial.  O segundo inclui abordagem centrada na pessoa (Carl Rogers); benefícios da mediação sensorial; princípios da mediação tradicional e sensorial; entre outros.

O terceiro módulo abrangerá as câmaras sensoriais de mediação e arbitragem; escritórios sensoriais de advocacia; terapia dos ambientes com o Feng Shui; Índice de Justiça Sensorial; simulações de oficinas sensoriais; diferença competitiva do mediador sensorial, árbitro sensorial e terapeuta sensorial. O último é um momento de insights, com a construção da marca pessoal, seu diferencial competitivo e agregação de valor ao seu serviço.

Voltado para estudantes de Direito em qualquer semestre, bacharéis em Direito, mediadores, árbitros e terapeutas integrativos, o curso seguirá até o mês de julho. Ao final, será emitida certificação após avaliação, com questões em múltipla escolha, e acima de 70% de acertos. O investimento total, que seria de R$ 2 mil (Dois mil reais), contará com desconto de 50%, e será de R$ 1 mil (Mil reais).

 

Inscrição aqui: https://www.acerteonline.com/justica-sensorial

 

Cronograma:

15 de maio – O que é Justiça Sensorial; Reprogramação mental, através da estimulação dos  5 sentidos; emoções primárias e comportamentos.

A definir  – Diferença entre Direito Holístico, Direito Sistêmico  e Justiça Sensorial.  Tabela da Consciência e Frequência vibracional.

A definir – Novo nicho de mercado para os advogados sensoriais, mediadores sensoriais, árbitros sensoriais, escritórios sensoriais de advocacia e câmaras sensoriais.

14 de maio – A valorização da Justiça Sensorial, durante a Resolução de Conflitos.

21 de maio – Abordagem Centrada na Pessoa (Carl Rogers).

28 de maio – Benefícios da mediação sensorial; princípios da mediação tradicional e sensorial.

4 de junho – Simulações de Oficinas Sensoriais on-line

11 de junho – os benefícios da arbitragem sensorial; princípios da arbitragem tradicional e sensorial.

18 de junho – Relato da Mediação Sensorial com Ikebanas

25 de junho – Simulações de Oficinas Sensoriais on-line

2 de julho – a importância das terapias sensoriais; atenção plena através dos cinco sentidos; Perfil comportamental sensorial: auditivo, visual, auditivo e cinestésico.

9 de julho – Simulações de Oficinas Sensoriais on-line

16 de julho – As câmaras sensoriais de mediação e arbitragem; Escritórios Sensoriais de Advocacia; Terapia dos ambientes com o Feng Shui; Índice de Justiça Sensorial.

23 de julho – Diferencial competitivo do mediador sensorial, árbitro sensorial e terapeuta sensorial. Momento de criatividade: Construção pessoal de modelos sensoriais para mediadores e advogados.

30 de julho – Encerramento com feedback dos alunos