Notícias

Homenagem de Heitor Awi de Attayde

Obrigado a todos pelas mensagens.

Era uma pessoa diferenciada apesar da fama de malucão, uma pessoa extremamente caridosa e tinha solução para tudo, além de se envolver em problemas que não eram dele. Um pai, um tio, um amigo, um irmão, um filho uma alma bondosa. Perdi essas referências em um golpe apenas. Se hoje estou aqui, e de ter aprendido pilares de honestidade, dedicação, trabalho árduo, respeito, perseverança, amizade, devo muito isso a ele, a meus pais, a tio Nelson e tia Nana e a muitos de vocês.

Por ter vivido muito perto dele, trabalhando e convivendo passei a ver o quanto querido ele era e suas ações caridosas em vários aspectos. Duro ele era muitas das vezes, mas devo a ele a maioria dos aprendizados relacionados ao caráter e relação com pessoas. Não que as outras minhas referências não fizessem isso, mas ele tinha o nosso respeito. Admirávamos ver seu desempenho e sua vida de sucesso. Era uma águia como em poucas vezes vi. Um olhar clinico e uma sensibilidade acima da média. Não tinha o 1º grau completo, mas tinha algo que talvez fosse tão importante quanto. A escola da vida, como muitas vezes ele falou.

Foi um dos alicerces e apoio da família durante quase toda a sua totalidade de idade vivida, pois fugido da guerra junto com a família, teve junto com nosso avô Farah a missão de ajudar a trazer o pão para a família, e para suas irmãs que tanto amou. Os sobrinhos de sangue ou não eram todos fascinados na adolescência pelas histórias e modo de vida emblemático do titio piu piu. Mais tarde, se autodenominou Barrico piu piu nas redes sociais… onde estranhei o nome, pois deveria ser Barrage piu piu e não Barrico. Coisas do tio Georges mesmo. Os sobrinhos cresceram e passaram a ter suas vidas próprias e as personalidades ficaram mais fortes e as maluquices passaram a ser vistas como toques tiques e tremeliques… mas a sabedoria e sua caridade era algo que lhe diferenciava. Me questiono e ao elevar meus pensamentos a Deus, trago uma cobrança a nosso pai: “Por que levastes o tio Georges meu Deus, tendo tanta gente ruim? Pedi orações entre católicos, evangélicos, espíritas, macumbeiros e até entre ateus! Por que isso meu pai? ”

Ocorreu na minha cabeça como um sopro, instinto ou resposta para minha pergunta acusadora e leviana ao ser supremo, celestial, pai de misericórdia e amor: “A maior misericórdia e milagre foi trazer esse irmão querido para perto de nós aqui no plano espiritual, porque a luta é ferrenha, e este irmão já nos provou dentro da evolução material, que ele não é mais necessário neste plano, que nós precisamos de espíritos e almas evoluídas como ele aqui para nos ajudar na missão de levar luz e caridade em outra dimensão e amplitude. O seu tio será um servo do bem neste novo desafio, pois o desafio da caridade encarnado ele já superou e com maestria”.

As ações, presença, lembranças, sorrisos, gargalhadas, piadas, brincadeiras, esporros e toques serão lembrados por todos nós e dificilmente conseguiremos não lembrar com um grande sorriso do que foi este grande ser humano chamado Georges Farah Awi. Tenho a certeza que deixará muitas saudades. Estou ávido por notícias e na esperança de que um dia estaremos todos reunidos.

O pai celestial convoca as pessoas de luz e caridosas para outras missões em busca de um mundo e de uma civilização mais humana, igualitária, caridosa e solidária. Parece que o ser humano está fracassando nessa missão, então tenho a plena convicção que ele de alguma forma estará, de longe, orando, acompanhando e emanando energias de positividade, de luz, de bondade e irradiando o bem em nossas mentes e nossos corações. Tenho a certeza também que o Georges não gostaria de ver ninguém triste ou sofrendo. Ele não gostava de sofrimentos e o que me conforta é saber que Deus fez esse milagre e foi aceito. Ele não sofreu! Nem nós devemos sofrer, pois isso não combina com o que ele deixou para nós.

O seu sorriso doce e amável, o coração do tamanho de um bonde e seus gestos muitas vezes desconhecidos e sem publicidade, mas de uma caridade inigualável. Sou testemunha viva no convívio com essa pessoa iluminada. Que Deus conforte nossos corações e guie seu caminhar nessa nova missão espiritual. Que assim seja. Te amo pela eternidade. Meu pai, meu amigo, meu irmão, meu tio, meu professor, nosso tudo!

 

Heitor Awi de Attayde
Juiz de Direito do TJBA