Notícias

Março Mulher – Desa. Sílvia Zarif foi a primeira mulher presidente do TJBA

“Se a mulher galgou espaços e superou resistências históricas na sociedade foi por ter se qualificado e se destacado pelo conhecimento para poder ocupar lugares que antes eram restritos aos homens”. A afirmação é da Desembargadora Silvia Zarif, a primeira mulher a assumir o posto de presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, em 2008. Ela também foi a primeira governadora do Estado, ao assumir interinamente o Governo, no mesmo ano, e ainda pioneira na Escola de Magistrados da Bahia (EMAB), ao ser sua primeira diretora.

As mulheres, segundo a magistrada, lutaram, mas conquistaram seu espaço pela competência, pelo fato de terem capacidade. Para ela, a mulher deve buscar ser capaz no que você faz, seja como doméstica, motorista, professora, advogada, médica ou juíza. “A resposta profissional é prestar um bom serviço, e não importa se é um serviço intelectual ou braçal. Importante é gostar do que faz, fazer com prazer e passar isso para o público”, afirmou. A Desembargadora lembra ainda que o papel da mulher na família mudou, e hoje é preciso a participação de todos nas responsabilidades do lar.

Silvia Zarif vê a magistratura na atualidade com entusiasmo, e com “grandes perspectivas”. “Acho que a magistratura tem exercido um papel muito importante para estabilização política, adquirir muito conceito junto à população. Temos sido o fiel da balança, inclusive na estabilidade dos poderes”, citou.

Perfil – Formada em Direito pela Universidade Federal da Bahia, a Desembargadora Silvia Zarif possui especializações na área de Direito Processual Civil e Direito Civil. Entrou para a magistratura em 1981, inicialmente na comarca de Terra Nova. Atuou ainda nas comarcas de São Gonçalo dos Campos e Feira de Santana, sua terra natal. Em 1989, foi indicada, por merecimento, para a 12ª Vara Cível de Salvador. Em março de 2002, indicada por merecimento, assumiu a vaga de desembargadora no Tribunal de Justiça. Seis anos depois, foi eleita presidente da Corte. Atualmente, integra a 1ª Câmara Cível e a Comissão Especial de Concurso para Juízes Substitutos.